sábado, 9 de julho de 2016

pequena canção de inocência



é preciso agradecer sempre - todas as manhãs
o humor |   o sabor amargo do bolo, das rosas


é preciso não esquecer nunca - todas as manhãs
o amor |        ainda sob um céu de bouganvilles


[sempre e nunca é muito tempo & ainda]
o rumor |                               tudo é ruína

1 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

...e "tudo" é muita coisa, não é? mas "tudo" é algo que existe, ao passo que "nunca" nega a existência. agora, "sempre" pode ter um valor absoluto ou limitado, não é?

=)